03/08/2021

 

Viúva Negra e o Adeus de Natasha Romanoff

 

Título Original: Black Widow
Título no Brasil: Viúva Negra
Diretora: Cate Shortland
Roteiro: Eric Pearson


Viúva Negra finalmente ganhou um filme solo e o que ganhamos é uma mistura do passado da heroína com um thriller e uma espionagem que as vezes funciona e as vezes não, deixando o filme mais como um tributo depois dos eventos de Ultimato.

Depois dos eventos de Guerra Civil, Natasha continua fugindo do Secretário Ross que a persegue por quebrar o tratado de Sokovia. Ela está sozinha agora, os Vingadores é a única família que ela considerou ter em sua vida e agora ela não tem mais ninguém e vive uma vida em fuga.

As cenas iniciais mostram Natasha tendo uma família, uma irmã e essa paz logo é perturbada. Com uma cena de fuga inicial, logo somos apresentados ao vilão e ao treinamento que tornou Natasha uma assassina. Todo o conceito da Sala Vermelha que foi pouco explorado durante a Saga do Infinito, mas teve algumas cenas em Era de Ultron é mostrado em poucos minutos aqui.

A assassina acreditava que tinha deixado esse passado para trás, matado Dreykov, o líder da Sala Vermelha. Mas ao reencontrar sua irmã, descobre que não só Dreykov está vivo, mas a sala ainda está funcionando e o treinamento que ela recebeu para se tornar assassina mudou. Para ela, as coisas funcionavam com traumas e condicionamento psicológico, o novo treinamento funciona com controle mental que retira o livre arbítrio.

Yelena, a irmã de Natasha, aparece com o antídoto e acompanhamos a jornada das duas em reencontrar a família, derrotar Dreykov e libertar as viúvas restantes.

É com a irmã de Natasha, Yelena, que temos todo o núcleo emocional do filme. Enquanto Natasha reluta em aceitar o breve momento mesmo que falso que teve uma família, Yelena luta com seus sentimentos sobre - mesmo sendo falso - é tudo que ela conhece.

As cenas com a família reunida serviu para alguns momentos de humor, mas principalmente para preencher cenas de emoção, reconciliação e algumas conversas importantes que precisavam. Yelena luta com os valores de Natasha e o conceito de heroína que ela tanto considera, fugir do passado, não pensar nela em nenhum momento. Há mais do que apenas conflitos emocionais entre elas e é essa relação que carrega o filme, não funcionaria sem as duas.

Depois de tanto tempo esperando por um filme solo da heroína, a sensação é que esse filme é mais uma transição de manto da Natasha para Yelena. Vendo por esse ponto de vista, o filme funciona muito bem, a personagem é carismática e tem carga emocional pouco usual para os filmes da Marvel, cairia bem até numa série.

O passado da Sala Vermelha e a origem das Viúvas Negras já foi bem melhor explorado em Agente Carter, por exemplo, o filme Viúva Negra ficou como um ponto final para um vilão mal explorado e fechou rapidamente um que poderia ser bem mais explorado.

Viúva Negra é um filme divertido de ação, ele tem tudo que a Marvel já sabe fazer em seus filmes. A maior tristeza para os fãs da heroína é que o filme soa como uma despedida de Natasha, na qual já conhecemos o fim e a apresentação da próxima que estará em seu lugar.


Vanessa de Oliveira
Instagram: @nessagsr

13 comentários:

  1. Oi, Vanessa. Como vai? Parece ótimo, não é mesmo? Gostei da dica, fiquei curioso para assistir. Abraço!


    http://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Vanessa.
    É tanto filme e série desse universo que fico completamente perdida hehe. Mas se der vou assistir porque gosto da personagem.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi Nessa, tudo bem?
    Também postei sobre o filme e concordo que foi muito mais uma passagem de manto. Porém, ainda acrescento que o filme é legal e envolvente, mas deixa um gosto amargo na boca: a Natasha merecia mais. :(
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Oi Vanessa,
    Ainda não assisti, vou esperar sair no catálogo normal da Disney+.
    Mas uma pena que é o adeus mesmo né? Uma personagem tão incrível, merecia mais!
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Eu não assisti ao filme, mas eu não curti muito a ideia de "passagem de manto", pois dá aquele toque de adeus da Natasha. Eu acho que ela merecia mais.

    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu anotei a dica, na verdade já tem um tempo que estou querendo assistir. Gosto muito dessa atriz e espero conseguir ver em breve. Amei saber que você gostou.
    beijos.



    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ainda não assisti o filme, mas vi falarem super bem. Também vi só os comentários sobre ela processar a Disney
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi
    eu quero assistir, eu sei que tem no disney só que mesmo assim estou enrolando, achei legal que lançaram um filme solo dela, ela merecia.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oie, tudo bem?
    Não foi um filme que curti muito, acho que a pandemia atrapalhou bastante ele. Também acho que ele deveria ter vindo alguns anos antes, serviu apenas para introduzir a personagem da Florence para as séries futuras da Marvel.
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  10. Ainda não assisti mas já vi no catálogo da Disney e vou conferir. Ótima resenha!

    Bárbara Cavalcante
    http://barbaradoblog.com/

    ResponderExcluir
  11. Ainda não vi o filme, pois estou esperando a Disney liberar para nós reles mortais do D+, mas acho que ele deveria ter sido lançado bem antes de endgame, pra justamente dar mais protagonismo a personagem e ser um filme onde a gente se importasse com o que vai acontecer com a Natasha.

    Abraços
    http://www.auniversitaria.com/

    ResponderExcluir
  12. Ainda não consegui assistir o filme dela e já estou sofrendo hahahahah
    Gosto tanto da personagem.

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir