11/01/2021

 

Resenha: Jessica Jones - Filha Púrpura

 Título: Jessica Jones - Filha Púrpura
Roteiro: Kelly Thompson 
Ilustrações: Mattia De Iulis & Filipe Andrade
Editora Panini
Páginas: 128

Na segunda história de Jessica Jones - Ponto Cego, acompanhamos Jessica e Luke tentando fazer uma festa de aniversário para sua filha Danielle e após os eventos que ocorrem na festa, Danielle surge com a pele roxa. O que significa muitas coisas para Jessica, seu relacionamento com Luke e seus traumas voltando a vida da pior maneira possível.

Com seus traumas mais profundos se misturando com a coisa que ela mais ama no mundo, Jessica enfrenta dúvidas, medo e culpa. Logo nas primeiras páginas, uma conversa entre ela e Carol Davenrs - a Capitã Marvel - revela o quanto Jessica se culpa por isso estar acontecendo na sua vida e Luke ser arrastado para suas aflições.

Verdade e confiança não existe no mundo dela e Jessica sabe bem que alguns anos atrás, ela teria fugido dessa situação, mas ela tem uma filha agora e toma a decisão de não deixar sua família nem sua filha ser definida pelo homem que a traumatizou.



Filha Púrpura começa após poucas páginas de diálogos, mas com enorme carga emocional. Jessica decide investigar o que pode estar acontecendo. Killgrave deixou uma filha e alguns rastros de sua passagem para trás e é nisso que Jessica foca.

A história em sua maior parte é uma história de detetive, Jessica investiga o que pode estar acontecendo, procura testemunhas, pessoas para interrogar e usa seu humor ácido para lidar com a dor e com as pessoas que estão a sua volta.

Personagens como Demolidor, Punho de Ferro e Emma Frost aparecem durante a história para dar pistas ou mesmo ter uma conversar sobre a situação.


A história vai para um rumo inesperado e o desfecho surpreende tanto na resolução quanto a parte de ação. Jessica é obrigada a enfrentar seus traumas de modo ainda mais profundo.

Jessica Jones Filha Púrpura é a continuação de Ponto Cego, embora de ritmo um pouco mais lento, a história trabalha os impactos emocionais da vida de Jessica ligando seu passado ao seu pessoal e uma investigação que revela ainda mais sobre suas feridas emocionais.

Vanessa de Oliveira
Instagram: @nessagsr

15 comentários:

  1. Oi, Vanessa. Como vai? A história parece-me ser muito boa. As ilustrações ficaram muito bonitas. Que bom que gostou da obra. Ótima resenha. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Amei sua resenha a faz anos que não leio livros assim com tirinhas e figuras, e esse me deu muita vontade de ler, parece uma história que vai mexendo com os sentimentos e vai te transformando e trazendo muitas emoções.
    Beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Vanessa.
    Eu só conheço a personagem da série da Netflix e confesso não gosto muito dela não hehe. Dessa turma toda ai só gosto de Demolidor hehe. Mas achei a edição muito bonita.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi
    parece ser um bom HQ, algum dia irei ler um, eu tenho um hq em e-book da Jessica Jones só que em inglês, quem sabe um dia eu me arrisque na leitura.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Vanessa tudo bem? Puxa, eu nunca li nada sobre Jessica Jones, só vi um pouco da série, mas gosto da personagem. Acho que o ritmo lento tem bastante a ver com a carga emocional mesmo. Parece uma ótima leitura!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Amei a resenha. Nunca consegui acompanhar a história da Jessica Jones e vou atrás desses pra ler.
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Geralmente nós esperamos ler um HQ de super heróis com um ritmo intenso e aventuras, mas também é legal quando se lê algo como essa obra com a Jessica Jones, é mais dramático e torna o herói mais gente como a gente, que precisa lidar com seus próprios sentimentos e nem sempre é forte.
    Amei sua resenha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    Ps. Se possível, peço que me ajude respondendo a pesquisa de público do blog.

    ResponderExcluir
  8. Oi! :)
    Eu não sei muito da história da Jessica Jones, mas gostei da resenha. Não sou uma leitura de quadrinhos, mas fiquei com vontade de ler. :)

    Um beijo,
    Fernanda Rodrigues | contato@algumasobservacoes.com
    Algumas Observações
    Projeto Escrita Criativa

    ResponderExcluir
  9. Eu acompanho mais as histórias deles por filmes/séries, mas não vejo os quadrinhos. Mas a história parece ser bem intrigante, já fiquei curiosa pela pele roxa da menina, aliás.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  10. Oi Vanessa,
    Eu não costumo ler HQ, nem acompanhar os personagens da Marvel por suas histórias originais, mas eu assisti Jessica Jones e gostei muito a personagem! Ou seja, super leria essa sua dica sim!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi Nessa, tudo bem?
    Adoro HQs e achei o traço dessa lindíssimo. Tem continuação? Porque não curto muito ler HQs de heróis porque são muitos volumes. Mas amo a história da Jessica e fiz meu TCC analisando a 1ª temporada da série.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Priih. Essa história é só duas HQs e acabou: Ponto Cego e essa Filha Púrpura

      Excluir
  12. Nunca tive tanto interesse em ler algo da JJ, acho que por ser uma personagem que não me chamava atenção à primeira vista mas recentemente isso tem mudado e tudo por conta de uns vídeos que assisti por pura curiosidade e que contaram de sua história. Tenho vontade de ler algo dela, posso ler Ponto Cego sem ter lido nada da personagem antes?

    Abraço,
    Larissa - Parágrafo Cult: Instagram | Blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Larissa. Pode sim, a única informação que você precisa sobre ela é o relacionamento passado com o Killgrave

      Excluir
  13. Amei a resenha, tenho muita vontade de acompanhar a história da Jessica Jones.

    Beijnhos
    Renata

    ResponderExcluir