02/08/2020

 

Resenha: Conectadas

Título: Conectadas
Autora: Clara Alves
Editora Seguinte
Páginas: 320


Raíssa conheceu o mundo dos games bem nova e logo descobriu que o universo dos jogadores não é um lugar muito acolhedor, principalmente se você for mulher. Depois de conversar com seu pai, ela teve a ideia de fazer um personagem masculino e investir de novo no mundo dos jogos, principalmente no jogo Feéricos que é seu favorito. Tudo estava indo bem até um dia ela encontrar uma outra garota chamada Ayla passando pelos mesmo problemas que ela no passado e resolve ajudar a garota a navegar naquele universo.

O único problema é que Raíssa nunca revelou que ela na verdade é uma mulher e começou a conversar muito com Ayla. A amizade passou para um flerte e para manter as aparências, ela usa a identidade de Léo, seu melhor amigo. E estava tudo bem, elas nunca iriam se conhecer. É só a internet, certo?

A história se inicia quando Raíssa e Ayla já estão muitos próximas, conversando por meses e se envolvendo cada vez mais. Mesmo com isso, Raíssa ainda não contou a verdade para Ayla e embora se sinta desconfortável e triste com a mentira que carrega, ela não consegue criar coragem para dizer a verdade.

Quando a empresa do jogo Feéricos resolve fazer um concurso de cosplay valendo dois ingressos para o ganhador (a) e seu acompanhante irem a feira mais badalada sobre games, uma espécie de Comic Con, mas inteira do universo do jogo. Para Ayla é a oportunidade perfeita para conhecer seu crush virtual Léo e para Raíssa pode ser uma bola de neve.

"Considerando toda a confusão em minha vida, os problemas financeiros e o relacionamento complicado dos meus pais, além do turbilhão de sentimentos dentro de mim, entrar num jogo em que eu podia ser quem eu quisesse, num mundo de fantasia, sem nenhuma dessas questões para me atormentar, era um enorme alívio."

Léo, o melhor amigo de Raíssa, conheceu o jogo através dela e eles sempre jogam juntos, surtam juntos e se empolgam com cada lançamento e cada expansão nova que o jogo lança. Ele está muito empolgado para participar do concurso, mas sabendo que Raíssa usa suas fotos e que inventou que era sua irmã, ele quer muito que a amiga conte a verdade para Ayla. Acaba que Raíssa ganha o concurso e leva Léo para o evento e Ayla acaba tendo a oportunidade de ir também quando ganha o ingresso de uma tia.

E Ayla está perto de conhecer a pessoa por quem se apaixonou sem saber que é uma garota. E Raíssa precisa conseguir coragem para contar a verdade e desfazer toda essa bagunça.

"Eu queria, sim, conhecer a Ayla - e como! Mas esse sonho era uma realidade tão distante que só conseguia enxergá-lo num universo paralelo. Um em que eu não tivesse medo de ser quem eu sou. Um em que o mundo me aceitasse. Um em que a Ayla gostasse da Raíssa, não do Léo."

O livro é contado pelo ponto de vista das duas protagonistas, Raíssa e Ayla, então conhecemos seus amigos, seus conflitos com suas famílias e porque elas amam tanto o jogo. O universo do jogo, Feéricos, também é inteiro construído dentro do livro como se existisse um outro universo para explorar.

Outra coisa maravilhosa sobre o livro é a representação das personagens, Ayla tem ascendência japonesa e a Raíssa tem ascendência indígena. Durante o livro, as duas tem um diálogo muito interessante sobre conhecer as próprias origens para se ter um senso de identidade e comunidade. Léo, o melhor amigo e aquele personagem que você vai amar com toda a certeza é assexual.

A história é leve e passa muito rápido, é fácil se apegar aos personagens e se identificar com os conflitos. Insegurança, autoaceitação, machismo nos jogos online. Para essas personagens, principalmente a questão da autoaceitação, tanto na questão da sexualidade como na questão de identidade. Todos procuramos, de certa forma, encontrar um caminho para aceitar e encontrar um "eu" e isso não precisa ser apenas ligado a temas como sexualidade ou origem, mas como pessoas que procuram e aceitam felicidade.

Com 320 páginas que acabei nem sentindo, Clara Alves construiu uma narrativa simples e delicada sobre conexões como o nome já diz. Muito mais do que isso, Conectadas é uma história sobre amor, amizade, games e identidade.


Vanessa de Oliveira
Instagram: @nessagsr

5 comentários:

  1. Oi, Vanessa como vai? Me parece um livro tocante e agradável de ser desbravado. Gosto de estórias com os temas deste livro. Fiquei tentado a lê-lo. Ótima resenha. Abraço!



    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Eu acho a capa desse livro tão linda! ♥ E a história tem cara de arrancar suspiros e ensinar muito o leitor. Já fiquei encantada com o Léo e torcendo muito para a Raíssa e Ayra! :)

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    P.S: Em relação ao comentário lá no PJ, vale muito a pena ler a Sophie Kinsella. Juro, juradinho hahaha! ^^

    ResponderExcluir
  3. Eu sou louca para ler esse livro, cada resenha só aumenta a minha vontade. Amei.

    Beijinhos,
    Renata

    ResponderExcluir
  4. Olá, Vanessa.
    Eu já vi muitos elogios a esse livro. Acho a capa dele linda. E fico me perguntando como a situação se resolveu porque a mentira é bem grande hehe. Se der vou ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi
    estou lendo muitos comentários positivos desse livro, parece ser uma história envolvente e com personagens cativantes, a raissa teve seus motivos para mentir inicialmente, quero ler e saber como que ela vai conseguir contar a verdade.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir