03/05/2020

 

Superman: A Humanidade e Escolhas de Um Herói


Toda vez em que se pergunta para alguma pessoa seu super-herói favorito, uma disputa por personagem mais forte sempre surge. O que sempre surge também é que poucas vezes alguém realmente responde que sente alguma empatia, ou que realmente goste do Superman sem contar seus poderes, aliás, seus poderes sempre parece ser a fonte de muitos embates em fóruns sobre como ele é super poderoso e se torna chato exatamente por isso.

Superman é um herói sem "fraquezas", aliás, muitas histórias tornam seus poderes tão extraordinários que ele pode até mover planetas e de certa forma se tornar invencível.

Enquanto a animação da Liga da Justiça Sem Limites usou sua batalha contra Darkseid (inclusive uma cena repetida em várias redes sociais para representar a extensão do poder do herói) para mostrar seu lado humano. Ao viver entre humanos, Superman sempre está com medo de quebrar coisas, machucar pessoas.

Superman: As Quatro Estações

Voltando em histórias como o clássico Superman: As Quatro Estações, acompanhamos o amadurecimento do herói através das estações e do ponto de vista de diferentes pessoas em sua vida, iniciando com seu pai Jonathan Kent na primavera, o florescer de seus poderes e a preocupação de seu pai. O verão é narrado por Lois Lane que, enquanto todos sentem esperança em ver um novo herói despertar no mundo, ela está a questionar porque alguém tão poderoso decidiria ajudar os outros sem nada em troca.

Outono, enquanto as folhas caem e talvez tudo se torne meio sombrio, Lex Luthor mostra como Superman representa um perigo fora de controle. Enfim, o Inverno chega para Lana Lang vendo seu sonho de se casar com Clark sendo uma coisa menor dentro da missão de esperança que O Homem de Aço representa.

Muitas histórias estão sempre focando muito no poder do Homem de Aço ou quanto a kryptonita pode representar sua fraqueza. Indo mais fundo na construção desse personagem em suas inúmeras versões e ponto de vista de escritores, talvez a maior fraqueza do Superman não seja realmente ser alguém com poderes que não conseguimos controlar. Sua maior fraqueza é simples: se importar, ou melhor dizendo, sua humanidade.

E ele é um alienígena.

Superman é um personagem que se entrega, se doa ao próximo e nem todas essas ações estão ligadas ao seu poder. O ato dele decidir proteger pessoas em um planeta que não é dele, a maneira como ele sempre está sendo heroico mesmo quando é Clark Kent.

O que define um herói? O que nos define como humanos?

A internet está lotada de videos, pesquisa e artigos completos com muito mais informações que eu talvez pudesse escrever por aqui. Partindo de uma perspectiva pessoal, olhando para o mundo é fácil de ter pensamentos sombrios de como as mudanças que precisam ser feitas pode nunca acontecer, de como certas coisas nunca irão mudar e aceitar as coisas como elas são, mas também é fácil de perceber que estamos todos com o desejo de uma mudança para um mundo melhor.

O desejo existe, as ações nem sempre. Enquanto ainda temos a internet com inúmeras brigas, subindo hashtags, discutindo o que se pode ser feito, a ação realmente não acontece e é isso a luz que Superman representa.

Ele não é apenas um desejo. Ele é uma realização.

Seus poderes que o tornam quase um semi-deus o tornaram consciente da sua humanidade, quando ele decidiu não ser expectador, mas fazer ações em um mundo em caos pelo bem desse mundo, ele exprimiu o desejo máximo nosso como humanidade.

Clark Kent é um homem que ao escrever para um jornal escolheu a missão da verdade, como homem ele escolheu esse papel fundamental para ajudar. Ao amar a Lois como sua parceira, ele aprendeu e ensinou sobre amor e apoio.

Essas coisas ele escolheu como homem.

Tratar todas as pessoas com igualdade, dignidade e respeito. Levantar, lutar, mesmo quando ele pode morrer para deixar a paz no mundo.

Essas coisas ele escolheu como herói.



Vanessa de Oliveira
Instagram: @nessagsr

11 comentários:

  1. Oi, Vanessa como vai? Parabéns pelo texto, ficou incrível. Particularmente o "Superman" está longe de ser o meu herói preferido, entretanto para mim ele é o mais humano dos super-heróis. Beijos!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nessa, tudo bem?
    Apesar de não curtir tanto o Super-Homem, gostei da sua análise e dos pontos levantados. Muitas vezes a humanidade não é encontrada em nossos iguais, sendo seres de outros planetas (no universo das HQs) ou mesmo dimensões seres capazes de demonstrar muito mais humanidade e compaixão.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  3. Interessante essa abordagem sobre o personagem. Minha mãe sempre gostou muito de quadrinhos, então sempre estive presente na vida desses personagens, principalmente o superman.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Vanessa
    Que fofo o seu texto sobre o Superman. Se a gente pensar no aspecto crítico, eu acho que faz muito sentido o que você falou sobre o herói. Desde o primeiro momento ele sempre se entregou para um bem maior, proteger as pessoas da terra, independente da forma como o ser humano poderia enxergá-lo, e isso é admirável! Eu gosto muito dele, infelizmente eu acho que polarizaram tanto super heróis que a gente não pode gostar de um que as pessoas automaticamente excluem o outro sabe? Eu gostava muito de assistir Liga da Justiça quando era mais nova, e tinha também um beeeeem antigo que eu amava hahaha saudades.
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Vanessa, que texto maravilhoso!! Pra mim Superman sempre foi um herói complexo, cheio de dúvidas, passa por muitas fases, mas sempre ajuda a humanidade, mesmo quando ela não merece. É sem duvida meu herói preferido.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. very nice! Great post ! Thanks for sharing! Stay safe! 🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  7. Seu post tem uma reflexão tãooo legal que dá pra destrincha-lo em subtópicos e continuar o assunto.
    Me lembro de ter estudados sobre alguns super heróis nas aulas de sociologia e filosofia no Ensino Médio, lembro que minha professora queria justamente nos ensinar que heróis tinham sentimentos humanos e sempre acabavam tendo um senso de justiça que faz o telespectador se perguntar se isso é mesmo bom ou não. Pois o superman por exemplo, poderia matar diversos vilões, mas ele sempre dá a eles a chance de se redimir e deixa que a justiça humana fale mais alto.
    Interessante ler o seu texto dias depois de ter assistido um episódio da série Superman, de 1993 onde Clark Kent entra em um dilema sobre ser uma pessoa normal e seguir sua vida com Louis, ou continuar sendo um herói sem família.
    Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  8. Olá, Vanessa.
    Que texto maravilhoso. Esses dias eu escrevi no facebook sobre como falta humanidade para muitos humanos. Em vez de combatermos o verdadeiro inimigo, ficamos discutindo entre nós.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Olá Vanessa,

    Muito bom o seu texto, gostei da maneira que abordou o personagem, é difícil escolher um herói preferido, eu gosto de todos, cada um com a sua particularidade.


    Beijos!!!


    http://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Nunca tinha visto o Super Homem através desse olhar! Obrigada por isso. ♥
    E realmente: atitudes falam mais do que palavras (apesar de amá-las). Mas o mundo realmente está precisando de gente que aja mais e eu me incluo totalmente nessa!

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir