10/05/2020

 

Life is Strange: Sobre Tentar de Novo

Esse texto pode conter spoilers sobre o primeiro jogo da série de jogos Life is Strange.

Life is Strange é um jogo de aventura dividido em cinco episódios, desenvolvido pelo estúdio Dontnod que conta a história de Max Caulfield. Uma aspirante fotógrafa que ao salvar uma garota de ser baleada no banheiro da escola, descobre o poder de voltar no tempo e refazer suas escolhas. E embora podemos destrinchar vários assuntos sobre esse jogo já que ele aborda bulliyng, assédio, depressão e muitos outros, hoje o assunto será sobre escolhas.

Max é uma garota tímida e muito insegura, ela se mudou com sua família para Seattle aos 13 anos, logo após o pai de sua melhor amiga Chloe Price morrer tragicamente num acidente de carro. Cinco anos depois, Max retorna para Arcadia Bay após receber uma bolsa da Blackwell Academy - uma escola reconhecida pela excelência em artes e ciências. É esse retorno que marca a vida de Max, enquanto constrói sua vida em Arcadia Bay com novos amigos, ela não deixa de se perguntar sobre Chloe. Sua timidez e insegurança é o que a impedem de retomar o contato com a amiga.

Chloe é a garota que ela salva no banheiro.

Max e Chloe

Ao voltar no tempo naquele exato momento, Max consegue salvar Chloe e seguimos uma jornada sobre a vida estranha dessas personagens que cabe tão bem com o nome do jogo. De uma maneira delicada e humana, aprendemos através de Max, as dificuldades da segunda chance. A partir do momento que ela descobre seu poder é que você, como jogador, começa a questionar suas escolhas e o que poderia ter feito diferente, porque naquele momento a escolha pode ter um pequeno efeito, mas no futuro pode ser uma grande consequência. Assim como a vida.

Quanto mais Max tenta voltar e recriar situações para corrigir coisas e tentar fazer escolhas diferentes, mais esse poder vai lhe machucando por ser usado tantas vezes. Assim como a vida, recordar e tentar refazer passos para melhorar coisas que poderíamos fazer diferente, é abrir feridas que não precisam ser abertas. Life is Strange traz em sua mensagem sobre voltar no tempo, as dificuldades de escolhas diferentes que terão consequências diferentes e isso não nos impede de nos machucar de qualquer forma.

Conforme avançamos com a história, descobrimos que de qualquer forma tudo poderia ter terminado de apenas um modo e que Max deveria ter aprendido, desde o começo, a ter se dado melhor com suas inseguranças e encontrado Chloe antes, passado mais tempo com a amiga, ter entregue a foto para o concurso na qual ela tinha tanto medo (na qual descobrimos no futuro que ela ganharia) e fazer escolhas audaciosas. Refazer escolhas passadas não pode mudar o que vem no futuro. 

Aprender lidar com as escolhas que fazemos e suas consequências é uma das mais importantes lições de Life is Strange. A outra é sobre aproveitar as chances do presente.

Life is Strange foi um jogo que repercutiu o mundo com todos os temas que ele aborda, por seus personagens fora do clichê e de lados humanos e todos seus simbolismos. Apesar da temática de voltar no tempo, há muita coisa para ser discutida num jogo tão cheio de história, assuntos sérios e um respiro no meio de tantos jogos.

Enquanto tantos assuntos vão se condensando para se tornar uma obra-prima, não pude deixar de notar o quanto a temática da volta do tempo sempre parecia ser um refúgio para as inseguranças da protagonista. E para o final, você jogador e você leitor, tome como lição que o tentar de novo não é tentar corrigir coisas do passado, mas sim, aproveitar as coisas do presente.

Do passado apenas lições para um futuro melhor.



Vanessa de Oliveira
Instagram: @nessagsr

23 comentários:

  1. Oi, Vanessa como vai? O jogo parece bastante enriquecedor pelos temas que o mesmo aborda. Sua análise ficou maravilhosa, parabéns. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano. Está entre os melhores que já joguei e ele realmente tem uma história que traz lágrimas aos olhos

      Excluir
  2. Oi Vanessa, tudo bem? Nossa, eu estou há muito tempo afastada de jogos, mas a premissa é mega interessante, inclusive acho que daria uma boa adaptação aos cinemas!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahah, eu realmente dava, mas estou sempre com um pé atrás quando assunto é adaptação de jogos.

      Excluir
  3. Que legal um jogo trazer tantos significados assim, e que ajuda a trazer reflexões para a vida de quem presencia a história. Nunca tinha ouvido falar dele, mas já quero conhecer.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu amei a mensagem do jogo que pode se traspor à vida real. Pois, as vezes a gente fica mesmo remoendo coisas do passado e pensando no que poríamos fazer de diferente, mas será que seria mesmo benéfico fazer isso? Pois o passado é o que molda o nosso hoje.
    Gostei muito da premissa do jogo, não é apenas um passatempo, mas algo que agrega de forma positiva.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem jogos que realmente está ali só para nós fazer refletir mesmo. Esse foi um deles eu recomendo muito

      Excluir
  5. Olá, Vanessa.
    Não sou muito de jogar. Só jogo The Sims e agora nem isso porque tenho tempo, mas meu cunhado está trabalhando em casa e usando meu computador hehe. Mas achei o gráfico dele bem bonito e que legal trazer mensagens tão significativas.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil. Nossa, eu ainda gosto de voltar ao The Sims 2. Qual The Sims você anda jogando?

      Excluir
  6. Oi Vanessa, tudo bem?
    Eu tenho muita vontade de jogar esse jogo, mas já consegui entender um pouco melhor lendo seu texto. A verdade é que a vida é repleta de "e se...", né? Olhar pro passado e ver o que poderíamos ter feito de diferente só vai gerar mais "e se".
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pri. É um "e se" constante, viu? Até porque as escolhas vão definindo momentos no jogo e você fica indeciso se tomou a decisão, certa.

      Excluir
  7. Não sou muito de jogar, mas esse eu achei bem interessante. Traz lições valiosas, né? E tudo que faz isso, é mega bem-vindo. ♥ Aliás, esse seu post me lembrou o filme "Questão de Tempo", que fala muito sobre essa questão de voltar no passado e tal. Se você não assistiu, mega recomendo! :)

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não assisti esse filme, acredita? E sempre me falam dele, mas a Bruna aqui do blog já assistiu e inclusive fez um post sobre.

      Excluir
  8. Olá Vanessa,

    Não conhecia esse jogo e os detalhes da história e os gráficos são impressionantes, vou procurar.


    Beijos.


    http://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi
    achei interessante o jogo, ainda mais por ter um enredo, deve ser lega jogar, eu não sou muito de jogos o máximo eu jogo é jogo de celular e o the sims.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No celular eu fico muito no Choices e The Sims é sempre o 2 já que meu notebook fica travando no 4

      Excluir
  10. que post mais lindo, que texto lindo ♥ há anos tentei jogar life is strange, mas acabei largando (apesar de amar o jogo) por ficar arrasada com as consequências de cada escolha, hahahahahah não tenho emocional pra isso ainda, mas o jogo tá aqui esperando que um dia eu consiga terminá-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu te entendo tem que ter muito emocional para chegar até o final, viu? Foram lágrimas e lágrimas, mas a jornada vale a pena. Quem sabe um dia

      Excluir
  11. Joguei esse jogo duas vezes, apenas o primeiro, o segundo ainda não.
    Amei tanto, e chorei tantas vezes, fiquei viciada nele num jeito!

    ResponderExcluir