12/02/2020

 

Nos livros: personagens que moldam

Qualquer pessoa que adere o hábito da leitura entende que as histórias servem para entretenimento e/ou para deixar uma reflexão. Em muito dos casos, são os personagens que nos moldam para esse entendimento, a partir do seu comportamento e de suas vivências. Por isso, é tão importante que o escritor construa personagens que possam cativar e pegar na mão do leitor para que caminhem juntos nessa jornada que chamamos de livro. 

Na minha lista de leitura, eu tive o prazer de conhecer universos que mostraram as diversas possibilidades de conhecimento, e tive que rever muito os meus conceitos enquanto cidadã inserida numa sociedade em que a diversidade não é latente. 

São tantas ideias, momentos e reflexões, que escolhi apenas quatro personagens marcantes e acentuei o que mais gostei em cada um. Foi inevitável a lista ser predominada por personagens mulheres, pois foram nelas que mais tive uma identificação e que entendi com mais facilidade suas experiências. 


Louise Finch "Scout" – O sol é para todos, de Harper Lee

Scout é uma criança curiosa, pergunta tudo sobre o que não sabe e está sempre a frente dos seus colegas de sala. Ela entende que o racismo é uma das maiores brutalidades de uma sociedade quando o seu pai (advogado) aceita defender um homem negro de uma injustiça. “O sol é para todos” é narrado inteiramente por Scout, a leveza e sagacidade dessa personagem me fez sentir o que é estar viva e não aceitar uma injustiça. 

Lisa Carter – O ódio que você semeia, Angie Thomas (Resenha)

Lisa é uma mulher negra, casada, com três filhos e que mora num bairro periférico chamado Garden Heights. O motivo pelo qual eu a coloquei nesta lista é simples: resistência. Ela é uma mulher consciente de sua realidade e por isso busca proteger a família de toda forma. Para ela, é possível lutar contra a injustiça sem correr perigo de vida. Como dito na resenha do livro, ninguém luta contra algo estando morto. Lisa me lembra as mulheres negras que conheço, mulheres que batalham pela sua vida e pela vida da família. Elas fazem valer a pena cada ato de coragem. 
“Ter coragem não quer dizer que você não esteja com medo. (…) Quer dizer que você segue em frente apesar de estar com medo.” 

Raposa – O pequeno príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry (Resenha)

A Raposa foi quem me fez parar e me olhar durante a leitura de "O pequeno príncipe", ela traz uma reflexão sobre o sentido de amar e a importância de cativar. Depois dessa leitura, eu comecei a entender que não bastava a gente simplesmente gostar, mas precisamos fazer valer a pena cada momento compartilhado, isso serve para qualquer tipo de relação. 


Holland – Não conte o nosso segredo, de Julie Anne Peters (Resenha)

Holland é uma personagem LGBTQ+ do livro “Não conte o nosso segredo”, coragem não foi só o que capitei dela, mas a vontade de viver o que é bom e resistir ao preconceito de quem deveria dar apoio. São as mulheres resistentes que abrem caminhos e são elas que nos inspiram a lutar junto.


Bruna Domingos
Instagram: @brunadominngos

8 comentários:

  1. O Sol é Para Todos é um livro excepcional, além de Scout eu tirei também GRANDES lições do pai dela lendo esse livro.
    Quanto aos outros livros, ainda não li nenhum deles, mas O Pequeno Príncipe e O Ódio que Você Semeia está na minha lista de futuras leituras, sem dúvida devem mesmo ser livros de reflexão, gostei de conhecer alguns de seus personagens.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  2. Oi, Bruna como vai? Belíssima a sua escolha de personagens. Dentre os escolhidos por você, eu li quase todos, exceto "Não Conte Nosso Segredo" e foram personagens marcantes. Você é uma pessoa de um gosto pessoal bastante refinado, parabéns pelo "bom" gosto. Não me interprete de maneira equivocada quando digo que o seu gosto é "bom" simplesmente é porque se assemelha como o meu gosto pessoal. Adorei o post. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oii, como vai?
    Nossa, dos livros que citou, não posso negar que a Raposinha de O Pequeno Príncipe se tornou inesquecível para mim. Ela me fez criar um apego tão grande pela mesma e os ensinamentos sobre cativar e amizade que ela nos passa... tudo puro amor <3

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
  4. Eu acredito que não importa o livro, todos tem algo que vai nos acrescentar no final. Desses que você citou eu só li Pequeno Príncipe, mas agora estou curiosa pelos outros.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá, Bruna.
    Acredito que toda leitura traz alguma coisa de boa para o leitor. Mesmo os livros que são apenas para divertir mesmo, tem uma ou outra coisa que a gente leva para vida. Dos citados eu amei O Pequeno Príncipe e queria marcar todas as frase do livro quase hehe. O Sol é para todos foi outro que me cativou. E achei que ia ser uma leitura dificil por ser um clássico.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Bruna! Ler é vida, né? E os personagens nos ensinam tanto! ♥ Nessa listinha, acrescentaria a Liesel e a Rosa, do livro "A Menina que roubava livros". E eu sou louca para ler esse primeiro livro. E o que falar do Ódio que você semeia? Começando pela autora, que é incrível!

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
  7. Uau, amei demais essa postagem, Tem personagens que marcam, que nos ensinam e nunca são esquecidos mesmo. Eu quero muito ler ''O Ódio que Você Semeia'', deve ser muito bom! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Bruna,
    Dos livros citados, eu li dois deles: 'O Pequeno Príncipe' que queria ter lido mais nova para aproveitar mais e 'O Ódio que você Semeia' que é muito maravilhoso!
    E acho que cada leitura deixa um pouco em mim, mesmo que seja um simples romance clichê.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir