19/02/2020

 

Leveza, de Cecília Meireles

A poesia está em todo lugar e em tudo que desperta sentimentos no ser, por isso, ela vem se tornando cada vez mais importante dentro da minha realidade. Eu não sei você, mas toda vez que busco um pouco mais de sentimento, eu recorro às antologias poéticas. Cecília Meireles escreveu um dos poemas que mais gosto de ler e lembrar, e hoje, de forma inédita aqui no blog, vou compartilhar com vocês. 

Que possamos ser cada dia mais leves e livres em meio a esse mistério que é viver dia após dia. Cecília, ao falar sobre a leveza do pássaro, me deixa pensando sobre o que me faz ser leve como ser humano: o desejo, a felicidade, os momentos, as memórias e o estar. 

As boas recordações me deixam leve e o mistério do meu amanhã, mais leve.

Leveza 

Leve é o pássaro: 
e a sua sombra voante, 
mais leve. 

E a cascata aérea 
de sua garganta, 
mais leve. 

E o que se lembra, ouvindo-se 
deslizar seu canto, 
mais leve. 

E o desejo rápido 
desse mais antigo instante, 
mais leve. 

E a fuga invisível 
do amargo passante, 
mais leve. 

Cecília Meireles
Antologia Poética, página 68.

Bruna Domingos
Instagram: @brunadominngos

6 comentários:

  1. Oi, Bruna como vai? Cecília Meireles dispensa comentários não é mesmo! Os poemas escritos por ela carregam sentimento sem igual, este aí é muito bonito e singelo. Eu adorei. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Bru!
    Que lindo esse poema. Cecília é incrivel, não é atoa que é uma autora mega renomada <3 Perfeita.

    Abraços
    Emerson
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Estupenda información! Que tengas una feliz noche! 💗💗💗

    ResponderExcluir
  4. Faz tempo que não leio poesia. Adorei a que você escolheu.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá, Bruna.
    Infelizmente eu não consigo gostar de ler poemas e poesias. Quando era criança até lia, e a Cecília era uma que sempre estava entre as minhas leituras. Mas hoje prefiro mais ler histórias de ficção.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi Bruna,
    Como a Sil acima, eu até tento, mas não consigo gostar e apreciar poemas e poesias.
    Dificilmente consigo me conectar com esse tipo de leitura. Uma pena, pois acho lindo e muito inteligente! rs
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir