Próximos lançamentos da Editora Arqueiro

Olá leitores, vim aqui trazer pra vocês os laçamentos da Editora Arqueiro para o mês de fevereiro. Dá só uma olhada:
Titulo: Para Sir Phillip, com amor
Autora: Julia Quinn

Sinopse: “A escrita de Julia Quinn é vigorosa e cheia de energia, e ela é especialista em criar personagens inesquecíveis.” – Publishers Weekly Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos. Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro.

Titulo: A toda prova
Autor: Harlan Coben

Sinopse: Oito meses se passaram desde que Mickey Bolitar presenciou a trágica morte de seu pai. Por muito tempo, o garoto não teve nenhum motivo para questionar o que aconteceu naquele acidente fatal. Porém, de repente, ele começa a perceber mentiras, segredos obscuros e questões sem resposta que o deixam desnorteado. Por que sua vizinha reclusa afirma que Brad Bolitar está vivo? Por que o paramédico que tentara socorrer seu pai reapareceu subitamente na cidade? Mesmo ansiando pela solução do mistério, Mickey precisa se dedicar a outro estranho caso. Sua amiga Ema revela que começou um relacionamento pela internet e que está apaixonada. Contudo, seu suposto namorado sumiu sem explicação. Recusando-se a acreditar que foi enganada, ela pede a ajuda de Mickey. Aparentemente, a fama do sobrinho de Myron Bolitar como investigador já se espalhou, pois até seu rival, Troy Taylor, suplica que ele o auxilie. O garoto foi pego no exame antidoping e ficará de fora do time de basquete em seu último ano na escola. Ainda que desconfiado, Mickey acaba se envolvendo em uma trama que se mostrará mais grave do que parece. Neste desfecho da série, três mistérios mobilizam a vida do jovem herói, mas nada pode prepará-lo para a grande verdade.

Titulo: Perda e danos
Autora: Diane Chamberlain

Sinopse: “Diane Chamberlain possui uma aguçada compreensão do arrependimento e do luto, por isso é capaz de construir um romance surpreendentemente delicado e convincente.” – Publishers Weekly Travis Brown é um rapaz diferente da maioria dos jovens de sua idade. Aos 23 anos, já conheceu – e perdeu – seu grande amor, já precisou lutar pela guarda da filha na justiça e agora trabalha incansavelmente para sustentá-la. Sua rotina não é fácil, mas ele consegue levar uma vida digna. De repente, tudo começa a dar errado: ele perde o emprego, sua casa pega fogo e sua mãe morre. Sem ter a quem recorrer, precisa ir morar com a filha em um acampamento para trailers. Lá, conhece Savannah, uma jovem linda e sexy que realmente parece querer ajudá-lo. É ela quem lhe fala sobre a vaga em uma obra em Raleigh, uma cidade próxima. Travis não quer se mudar, mas não tem alternativa: seus últimos dólares estão acabando e ele não vê a menor perspectiva de conseguir mais dinheiro. No entanto, ao chegar a Raleigh e conhecer Roy, seu suposto empregador, ele descobre que o trabalho na verdade é um roubo. Roy garante que será a única vez e que a quantia que Travis receberá será suficiente para tirá-lo do sufoco por um bom tempo. Agora, de frente para a maior encruzilhada de sua vida, Travis precisa decidir que caminho seguir para continuar sendo um pai exemplar.
Bruna Domingos

Resenha: Kriguerkan - O braço direito do rei

Titulo: Kriguerkan - O braço direito do rei
Autor: Wesley Nunes
Editora Biblioteca 24 Horas
Paginas: 374
Sinopse: Em um mundo conhecido como a terra de todos os deuses, é dado a um homem comum um reino perfeito, que só pode ser batizado com o nome de Paraíso. Este rei, conhecedor de sua própria velhice, decide passar o seu reino. Seus dois filhos, Gautz e Grifith, já se imaginam no lugar do pai. O rei usa sua criatividade, combinada com sua esquisitice para criar um desafio único. “Ele decide entregar o seu reino para quem lhe trouxer o melão que mais lhe agradar”. E todos no reino podem participar, desde o bobo da corte até os seus filhos. Mas como? Um paraíso será dado de bom grado a alguém que simplesmente lhe entregar um melão? Isso é só o início das aventuras e dos mistérios que envolvem Kriguerkan, este reino místico concebido de forma inigualável e rodeado de grandes guerreiros e incríveis histórias. É nomeado um novo rei e, como sua primeira atitude, ele decide realizar um desafio para compensar uma grande perda que o Paraíso tinha tido. Para este desafio, chamado “Quem será o braço direito do rei?”, foram convocados guerreiros de todas as nações em toda a terra de todos os deuses. Cada guerreiro tinha uma personalidade singular, um objetivo em mente, e habilidades especiais e inimagináveis, em uma competição da qual nenhum homem jamais sonhou participar. Os participantes são: o herói das terras gélidas, um gatuno mais rápido que o próprio vento, um lutador sem nome e sem memória, um velho guerreiro e ferreiro que já sobreviveu por mais de mil batalhas, um nobre exibido e arrogante, um bêbado, um imenso homem de comportamento doentio, um guerreiro misterioso, quieto em uma armadura, e um estranho guerreiro que alterna vários comportamentos e personalidades. O final deste desafio é imprevisível. Só há um meio de descobrir qual é: leia Kriguerkan para descobrir. 


Resenha: Parecia tudo tranquilo em Paraíso, até que de repente o rei resolve lançar um desafio para seus súditos, esse desafio consistia em cada pessoa escolher o melhor melão para presenteá-lo, a pessoa que trouxesse o melhor e mais gostoso dos melões se tornaria o novo rei. E para o espanto dos filhos reais, Gautz e Grifith, qualquer um poderia participar deste desafio.

Depois de um ano de espera o rei finalmente anuncia quem será o próximo a tomar a coroa do reino, e o felizardo, ou podemos dizer, o mais capacitado para governar Paraíso aos olhos do rei é o Wallan, o bobo da corte. Parece bem estranho, eu sei, afinal, como que um bobo da corte poderia dar conta de governar um reino? É aí que todos se surpreendem, o rei não poderia ter feito uma escolha melhor e apesar do estranhamento, Gautz e Grifith apoiaram a escolha do pai. Garlon, rei das ilhas de Gewinnen, começa a cobiçar Paraíso assim que Wallan toma posse da coroa, e depois de alguns acontecimentos ele também quer vingança e não pensa duas vezes em atacar Paraíso. O resultado desse ataque faz com que Wallan comece a procurar por um novo comandante para suas tropas. Para ser mais clara, Wallan começa procurar alguém que seja seu braço direito. E então mais um desafio é lançado.

Kriguerkan foi um livro com o gênero totalmente diferenciado dos que costumo ler normalmente. Não só a história, mas a escrita também foi algo que saiu totalmente da minha zona de conforto. Não digo isso de forma negativa, muito pelo contrário, se tornou apenas uma característica unica do autor. Houve apenas alguns problemas técnicos que talvez não influencie tanto na leitura, se você estiver realmente envolvido na história, mas é totalmente compreensível por ser uma publicação independente.

Achei bastante legal a forma como o personagem Wallan faz para governar Paraíso, no começo a sua calma diante de um problema pode ser irritante, mas fica bem claro o tamanho da sua sabedoria nas escolhas que deve fazer. O fato dele ter sido o bobo da corte antes de se tornar rei, fez com que, muitas vezes as suas ideias e planos não fossem levados a sério, mas no decorrer da história percebemos que suas atitudes e escolhas foi mudando a mente dos súditos e de seus conselheiros. Acredito que a palavra divertida se encaixa perfeitamente nesse livro, há momentos que fica difícil conter o riso, devo admitir.

A história é narrada em terceira pessoa e apesar do tanto de paginas, alguns acontecimentos são rápidos, o que deixa a leitura mais fluída. Em relação aos personagens, independentes do seu papel na história, eu não consegui odiar nenhum, adorei todos, até mesmo Garlon, que tem uma personalidade detestável. Pra quem gosta de uma história que envolva guerreiros, luta, monarquia e quer ler algo mais leve e divertido, eu recomendo que leiam Kriguerkan!


Você pode se tornar um nobre no raiar de um novo dia e tentar fingir algo que não seja de sua natureza, mas estaria enganando a si mesmo. Pg: 216
-Bruna Domingos 

O movimento Riot Grrrl

Olá, pessoas!
Me chamo Sarah e essa é a primeira vez que escrevo pro blog. E como tema de estreia escolhi um assunto que fala de contra-cultura, feminismo, fanzines e muuuuita musica.

No inicio dos anos 90, quando o movimento musical underground estava em alta e era dominado por homens, onde a carreira musical feminina era basicamente formada por vocalistas - e ainda assim eram mal vistas - surge o movimento Riot Grrrl, composto por meninas cheias de atitude e ideologia, que tentavam com suas musicas incentivar outras garotas a formar bandas com instrumentos pesados como baixo, bateria e guitarra. Alem de usar suas musicas pra alertar as mulheres sobre seus direitos.

Lá fora, onde o movimento se iniciou, bandas como Bikini Kill, Bratmobile e Babys In Toyland foram as grandes percursoras necessárias para a propagação.
Em seus shows, Kathleen Hanna, vocalista do Bikini Kill, "pedia gentilmente" que os rapazes fossem para os fundos do espaço e deixassem as garotas na frente onde estavam os melhores lugares. Nessa frente eram distribuídas folhas com as letras das musicas. Como uma certa forma de protesto, Kathleen costumava fazer os shows com palavras como Rape ou Slut (estupro e vagabunda) riscadas em seu corpo demostrando a aversão aos atos de violência sexual e aos comentários frequentemente machistas que determinavam as "garotas do rock" ou as mais "livres" como vagabundas. O habito de Kathleen de protestar com escrituras em seu corpo é imitado até hoje por bandas femininas.


(Bikini Kill)

Aqui no Brasil, as percursoras do Riot Grrrl são as meninas do Dominatrix, a banda surgiu em 95 e está na ativa até hoje. Elas costumam promover debates sobre as causas femininas e direitos de minorias. Ainda no Brasil, a banda Suffragettes defende o vegetarianismo e a preservação ambiental alem do feminismo e outros assuntos.


(Dominatrix)

Uma ferramenta muito importante de propagação do Riot Grrrl alem da musica, são os fanzines  -abreviação de Fanatic magazine - que é basicamente um "jornal" impresso de baixo custo sem muita sofisticação que engloba temas geralmente como musica, poesia, feminismo, vegetarianismo, veganismo, cinema e historias em quadrinhos.
(Clique na imagem para aumentar)

Então, se você nunca ouviu falar desse movimento ou mesmo de Bikini Kill, sugiro que baixe agora "rebel girl" e saia por ai cantarolando "rebel girl, rebel girl, rebel girl you're the queen of my world" e inspire-se para quem sabe, formar sua primeira banda só com garotas ;)


Aqui está o link de uma pagina no face do movimento: Riot Grrrl Brasil.
E também quero compartilhar uma lista com bandas nacionas e gringas de RIOT GRRRLS:


Bikini Kill                        Dominatrix
l7                                      Pulso
Bratmobile                       Cínica
Babes In Toyland            Suffragetts
Hole                                Menstruação anarquika
Pussy Riot                       Frida
7 Year Bitch                    Bulimia
Le Tigre                          Shes Hoos Go
The Gifts                         Banda Pulso
Civet                               Bonecas de trapos
                                       Anti-Corpos
                                       Ratas Rabiosas
-Sarah Bee

Conheça a nova colunista do blog


Olá leitores, estou passando aqui para contar que temos uma nova colunista no blog. Seu nome é Sarah Bee e ela vai falar sobre tudo que envolve cultura em geral, como musica, filmes, séries, livros, coisas sobre o cotidiano e muito mais. Dessa forma, compartilhando as suas experiencias e fatos interessantes sobre tudo com a gente. Seus posts serão a cada duas semanas, então fiquem ligados!

Um muito bem vindo à Sarah Bee!
Bruna Domingos